sábado, 10 de abril de 2010

Desespero




Chega à noite

Mas as horas não passam,

Penso em ti,

E sinto que pensas em mim.



O coração aperta,

A voz estremece,

A respiração pára,

Onde estás neste momento?



O desespero aumenta

E o dia não raia

Preciso de ti

Mas não estás aqui.



Esse dia que não chega,

Essa viagem que não acaba,

Essa saudade que não passa,

Esse retorno que demora a chegar.



Entro em colapso,

Minhas forças cessam,

A lágrima cai

E clamo por ti.



Volta logo

Já não agüento esperar

Ansiosa irei gritar

Sem ti nada sou.



Sarah Cebelly Andrade Gomes

13 de julho de 2009





Dedico essa poesia a minha mãe, a mãe Maria, a tia Suzana e a Dudinha que são as razões do meu viver. Amo vocês.

Bjssssssssssssssss no S2

Nenhum comentário:

Postar um comentário